FANDOM


Cry Baby, às vezes escrito como Crybaby, é uma versão fantasiosa de Melanie Martinez criada para seu álbum de estréia do mesmo nome. Ela é o alter-ego de Melanie.

Toda a história de Cry Baby pode ser encontrada nas músicas do álbum, nos videoclipes oficiais, no livro de histórias, no Cry Baby Tour e em outras mídias que Melanie transmitiu até agora.

Família Editar

A família de Cry Baby inclui seu irmão, mãe e pai. Seu pai está envolvido em um caso, o que faz com que sua mãe fique deprimida e, portanto, torne-se uma alcoólatra/fumante. O irmão fuma maconha. Sua família finge ser perfeita quando está na companhia de outras pessoas, fazendo com que Cry Baby expresse esse sentimento falso e "de plástico" (Dollhouse).

Biografia Editar

"Cry Baby" Editar

Logo após o nascimento de Cry Baby, ela foi levada para a mãe, que alegou ser "uma bebê chorona". Seu irmão escreve a palavra "Crybaby" em sua certidão de nascimento, dando-lhe o nome incomum (Bebê Chorona).

"Sippy Cup" Editar

A mãe de Cry Baby encontra seu marido trazendo outra mulher para casa. Ela amarra os dois e os esfaqueia até a morte, presumivelmente sob a influência do álcool. Depois que Cry Baby descobre seu pai e os corpos de sua amante, sua mãe a envenena para fazê-la esquecer de tudo o que havia visto.

"Carousel" Editar

Cry Baby, mais tarde, entra em um relacionamento com um menino que ela conhece em um parque de diversões (mais tarde referido como Alphabet Boy). Essa relação é unilateral e constantemente faz com que Cry Baby sinta que ela nunca "alcançará o amor por ele".

"Alphabet Boy" Editar

Cry Baby logo percebe que o relacionamento que vivenciava era tóxico e rompe com ele. Ela também prova que ela é tão inteligente quanto ele e quando como ele tenta muitas vezes se colocar acima dela.

"Soap" Editar

Cry Baby mais tarde conhece outro garoto, mas está incrivelmente nervosa em interagir com ele. Ela diz muitas coisas embaraçosas, como a situação de sua família e seu antigo relacionamento abusivo, sugerido nas falas: "Uh-oh, lá vai, eu falei demais, transbordou / Por que eu sempre transbordo?".

"Training Wheels" Editar

Após um tempo em um relacionamento, Cry Baby decidiu tirar as "rodinhas" da bicicleta de Johnny e levá-lo ao próximo nível, embora Melanie nunca confirmou se isso é uma metáfora sexual ou emocional.

"Pity Party" Editar

O aniversário de Cry Baby chega e a mesma faz uma festa de aniversário, para a qual nenhum de seus amigos chega, incluindo seu Johnny. Isso fez com que ela enlouquecesse e assim, destriu completamente sua festa e sua casa em uma agitação insana.

"Tag, You're It" Editar

Cry Baby, agora sozinha mais uma vez, torna-se vulnerável. Ela vai às compras e um carrinho de sorvete aparece do lado de fora da loja. O caixa parece reconhecer isso, bem como as intenções de quem Cry Baby encontraria e entrega a ela uma garrafa de veneno enquanto ela sai. Cry Baby para no caminhão de sorvete, que é dirigido por um lobo. Esta é provavelmente uma metáfora para os predadores disfarçados. O lobo oferece um sorvete para ela, o que a faz desmaiar e o lobo vai embora com ela.

"Milk and Cookies" Editar

Uma vez mantida presa no covil do lobo e, presumivelmente, abusada por ele, o lobo ordena a Cry Baby que lhe faça leite e biscoitos em sua "cela". Agora, evidentemente insana, Cry Baby usa o veneno entregue a ela pela senhora do caixa e envenena os biscoitos, fazendo com que o lobo morresse e ela pudesse escapar dali.

"Pacify Her" Editar

Depois de escapar, Cry Baby descobre um menino chamado Blue Boy em um relacionamento com Basic Bitch. Ele está evidentemente infeliz no dito relacionamento. Cry Baby está desesperado para libertar o menino da relação depois que ela "se apaixona" por ele (mesmo que ela só queria conquistá-lo por diversão), mas no final, ela não tem sucesso após a Basic Bitch conquistá-lo com seus seios.

"Mrs. Potato Head" Editar

Agora ciente de que os corpos atraentes têm um grande efeito sobre os meninos, Cry Baby começa a se tornar autoconsciente. Ela acredita que seu cabelo precisa ser de uma cor diferente, ela tem que ser mais magra, e ela tem que ter seios maiores para ser amada. No entanto, depois de ver a Sra. Potato Head na tela da TV e as conseqüências de mudar a si mesmo para outras pessoas, Cry Baby percebe que ela é perfeita do jeito que é e não há nada que ela precise mudar.

"Mad Hatter" Editar

Em última análise, Cry Baby aprende o que significa amar a si mesmo, ter auto-respeito e auto-estima. Ela também descobre que todo mundo fica um pouco maluco às vezes, e por ela ser assim, está tudo bem.

Trivia Editar

  • Cry Baby foi criado para mostrar o lado mais jovem e emocional de Melanie. Essas músicas foram escritas a partir das experiências da vida real de Melanie:
    • Cry Baby
    • Carousel
    • Alphabet Boy
    • Soap
    • Training Wheels
    • Pity Party
  • Essas músicas foram escritas de maneira fictícia ou foram escritas a partir de experiências que Melanie não passou pessoalmente:
    • DollHouse
    • Sippy Cup
    • Tag, You're It
    • Milk and Cookies
    • Pacify Her
    • Mad Hatter
  • Cry Baby também é a personagem principal das músicas deluxe Play Date, Teddy Bear e Cake, assim como o single Gingerbread Man. No entanto, essas músicas não fazem parte da narrativa do álbum ou da história "canônica" de Cry Baby.
  • Chloe Tersigni desenhou as ilustrações de Cry Baby no Storybook. Ela era fã e amiga de Melanie há muito tempo.
  • No videoclipe de Pity Party, há nove velas no bolo, insinuando que Cry Baby tem nove anos de idade.
    • No entanto, Storybook, a ilustração de Pity Party mostra três velas no bolo, indicando que Cry Baby tem três anos de idade.
  • Melanie está produzindo um filme sobre ela e vai estrear até o final de 2018. Ela disse que queria passar o ano inteiro de 2017 fazendo algo.